Sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Assaltos de Verão

Fui, vim e voltei. Estive de férias. Se há uma coisa boa em ser-se estudante é o tempo de férias. Acho que não há ninguém, ou pelo menos muito pouca gente, que não tenha lembranças óptimas dos verões de escola. São grandes. Caso para pensar nos coitados dos trabalhadores desgraçados que têm de dividir o mesito de férias que lhes é dado: 1 semana para o natal, duas para o verão e outra para as pontes. A não ser que sejamos professores. Aí a história mudava logo de figura. Mas esta ocidental praia lusitana já não é tão calminha como era dantes e os assaltantes já não nos deixam passar o verão em paz. Ora aí está outra profissão boa em que se tem férias quando se quer.

Já não chegava o mau tempo, vieram também os assaltantes. Que raio de impressão vamos dar aos nossos emigrantes? Não é que eles percebam, visto que vêm todos a falar francês, mas não é forma de se receber a família. É fácil de ver que os nossos criminosos são um bocadinho burrinhos, sem ofensa a tão distinta classe social. Temos bons carteiristas, o ramo do car-jacking parece ser o que está mais em voga de momento, depois há as bombas de gasolina e ourivesarias. Mas nunca ninguém assaltou um banco decentemente. Ouve uns que tentaram, mas coitados, pensasavam que era fácil, chegavam lá e pediam por favor. Um morreu a tiro, o outro foi a tiro para o hospital.

O mais interessante é que até na criminalidade parece haver desemprego. Aqui é que os portugueses se podem queixar. Vêm para cá os imigrantes roubar-nos os postos de trabalhos. Sem querer parecer racista são sempre os brazileiros, os pobres dos ciganos, os senhores de raça negra ou os do leste. Há pouca mão de obra portuguesa. Seja como for, nós somos os mais inovadores.

Ainda há pouco tempo se ouviu falar do tipo a quem foi roubado um pomar. Mas não era um pomar. Se não me engano eram sobreiros. Deitou-se. Cedo, suponho, como é costume naquelas zonas do campo onde há árvores. Levantou-se e pimba! Onde estão os meus sobreiros? Chegou lá e só estava o lugar. E as raízes, claro. Eu sinceramente acho que não teria a mesma reacção. Quando me levantasse era: "Ó caraças, raptaram-me? Eu não estava aqui ontem."

Fiquem bem e afastem-se da criminalidade e dos jogos violentos, como diz O Primeiro De Janeiro, sem razão nenhuma obviamente. "Bom, vou jogar um bocadinho de GTA IV e depois vou assaltar o Talho do senhor Petinga. É isso mesmo! Não perde pela demora. Maldito Bellic que me transformou num amigo do alheio! Fui tão bem educadinho pelos meus progenitores e bastaram cinco horas em Liberty City para me transformar numa criatura incapaz de resistir ao chamamento da carteira da octagenária da cave esquerda!!! Nãããããããão!!!!" - luxxx, Gameover. (Espero que não te importes com a citação.)

 

PS: Ouçam a Música da Semana, respondam ao Questionando (no vosso lado direito) e passem no meu outro blog. Se quiserem, está claro.

sinto-me: De volta!
música: THE LAST SHADOW PUPPETS - TUDO!
Tags:

publicado por Ricardo às 21:55
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De luxxx a 8 de Setembro de 2008 às 21:45
Ah ah ah ah ah ah!!!!

Que saudades, Rikardo, que saudades.



Comentar post

Música da semana

Pesquisa

 
RSS