Domingo, 25 de Maio de 2008

House M.D.: Season 4

Nome original: House, M.D.
Nome traduzido: House
Temporada:
Episódios: 16
Ano: 2007 - 2008
Criador: David Shore
Slogan:
- Every week a new mystery...every week a new baffling case that only one team can solve.
- Genius has side effects.
- One sick bastard.

 

 

São raras as séries que conseguem médias de audiência superiores a 15 milhões nos Estados Unidos. Aquelas que alcançaram esse feito nos ultimos anos são CSI, Grey's Anatomy, Desperate Housewives e House MD. É claro que os canais vão tentar renovar essas séries infinitamente, mas as pessoas fartam-se, alguns actores saiem e as audiências descem.

Ter audiências não é sinónimo de qualidade. Ora vejamos: Buffy e Firefly, algumas das minhas séries preferidas, tiveram audiências miseráveis, principalmente a segunda. E são séries de culto, adoradas pelas fãs. O que eu quero dizer é que é raro encontrar séries carismáticas entre as mais cotadas.

House é daquelas séries que, apesar do formato propício a audiências, consegue inovar. Então, o que fazer depois de três temporadas bem sucedidas? Despedir a equipa do House e contratar uma equipa nova, sem deixar a primeira de parte. E já que vamos contratar uma nova equipa, porque não fazer disso um concurso? É assim que começa a quarta temporada de House.

 


Não vale muito a pena falar do aspecto gráfico, que não tem nada fora do normal, nem da banda sonora, que é boa, mas isso também já começa a ser bastante comum neste tipo de séries americanas (este tipo = com alguma qualidade e bom orçamento). Assim, passemos logo à história.

Nove é o número de episódios que demora House a escolher uma nova equipa. Para quem não sabe, no fim da terceira temporada Foreman demite-se, House despede Chase e Cameron desiste. Podem pensar que a série se arrasta, mas não. Muito pelo contrário. Uma das atracções desta temporada é saber quem vai sair em cada episódio. Excelente trabalho de casting, já agora, a escolher os concorrentes.

Quando essa parte termina, é House MD novo e resfrecado, mas ao mesmo estilo de sempre. A antiga equipa perde bastante protagonismo e a nova divide-o com a antiga. É assim que a série se foca no seu personagem principal. A maioria dos episódios são óptimos com excelente enredo secundário, excepção feita a "No More Mr. Nice Guy" que é o pior da temporada.

 


Não há muito mais a dizer, é mais uma temporada de House, mais pequena devido à greve como todas as outras séries. Há que louvar a coragem dos produtores em mudarem o formato. Tem episódios de grande qualidade. O final não é particularmente satisfatório, mas é ao estilo da série com aquelas season finales todas malucas. Até gostei bastante. Preferia a equipa antiga, tenho saudades da Cameron, mas há que fazer concessões. Apesar da minha preferência para a excelente terceira temporada de House, gostei muito desta e, se comecei a ver a série devido a ser fã de Sherlock Holmes, continuo a vê-la devido aos seus próprios méritos. E há que admitir que tem uma das personagens mais desenvolvidas e interessantes da televisão: o próprio House.

 

****

música: Nova música da semana.
Tags:

publicado por Ricardo às 18:56
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De luxxx a 27 de Maio de 2008 às 00:00
Bem... não posso falar muito no que toca ao House. Não vejo. É uma questão de protecção. Sou totalmente hipocondríaco, portanto, fico a sentir tudo quanto é sintoma de cada doença apresentada. Terrível...



De Jorge a 24 de Julho de 2009 às 19:54
Correcção em relação a Buffy e Firefly. Afirmar que firefly foi um flop tudo bem. Buffy não. Foi sempre dos programas mais vistos da WB...Buffy esteve longe de ter audiencias miseraveis!


De Ricardo a 28 de Julho de 2009 às 17:04
Estava a dizer que tinha apenas audiências miseráveis comparadas com House. Buffy foi tudo menos um flop.


Comentar post

Música da semana

Pesquisa

 
RSS